O CAMINHO ZEN

O Retiro Kyriri contém um Dojo Zen, um espaço para a prática de Zazen, a técnica de meditação sentada dos japoneses.

Quando Franck saiu do Japão, em 2013, o Mestre Miyura sugeriu que ele fundasse um Dojo para o ensino da prática Zen.

A meditação é uma atividade central do Retiro Kyriri, e é ela que define o ritmo das atividades cotidianas.

O CAMINO ZEN

« Zen é esquecer-se de si mesmo »

O Retiro Kyriri também tem como objetivo ajudar ao próximo com honestidade e integridade através de dois caminhos de autoconhecimento complementares. O primeiro caminho é o Zen, com a prática de Zazen, a meditação silenciosa e sentada, com uma transmissão de mestre para discípulo ininterrupta há mais de 2.500 anos, desde o Buda.

Sessões não obrigatoras de meditação são realizadas diariamente no nascer e no por do sol. Franck, um praticante Zen treinado no Japão que recebeu o ensinamento de seu mestre, supervisiona as sessões e compartilha os ensinamentos Zen. Trabalhar na terra é uma continuação direta dessas meditações diárias, e estabelecem o ritmo das atividades cotidianas no Retiro Kyriri.

Zen é uma prática animada e dinâmica que tem como foco a prática da meditação Zazen, na posição sentada. A atenção é voltada à respiração, à postura e ao estado da mente. É um caminho abrupto e árido, onde o praticante se sente de frente para uma parede por 40 minutos, deixando todos os pensamentos passarem e voltando sempre a se concentrar na expiração. Zen é realizar a ação correta no momento correto. Não pode ser descrito em palavras, e é um caminho que precisa ser vivido no momento presente, e que exige consistência, disciplina e persistência.

Há muita informação na internet, e o objetivo não é explicar em detalhes. Franck estará disponível para dar mais detalhes aos hóspedes que tiverem interesse em aprender mais, mas o mais importante é a experiência direta através da prática consistente. Postura, respiração e estado da mente são ensinados no dojo.

APRENDA MAIS SOBRE ZEN

De acordo com os ensinamentos do Mestre Taisen Deshimaru em “O Caminho do Zen Verdadeiro”:

Zazen é o segredo do Zen. Eu sei que o Zazen é difícil. Mas quando praticado diariamente, é uma maneira bastante eficaz de ampliar a consciência e desenvolver a intuição. Zazen não apenas liberta uma enorme energia, como também é uma postura de despertar. Durante a prática você não deve procurar alcançar nada. Sem se concentrar em nada, a prática é apenas relacionada à concentração na postura, respiração e estado da mente. (...)

A respiração Zen não pode ser comparada a nenhum outro tipo de respiração. Seu objetivo é, acima de tudo, estabelecer um ritmo lento, forte e natural, baseado na expiração. O ar é expelido devagar e silenciosamente através do nariz, enquanto o esforço é feito principalmente no abdômen. No final da expiração, a inspiração acontece de forma natural. Os mestres comparam a respiração Zen com o mugir de uma vaca ou a expiração de um bebê que chora imediatamente após o nascimento.

O Estado da Mente. A respiração correta só pode ser obtida através da postura correta. O estado correto da mente emerge naturalmente da concentração profunda na postura e na respiração, permitindo que o controle da atividade mental resulte numa melhor circulação cerebral. Realmente, durante a respiração Zen, o córtex relaxa, o fluxo consciente de pensamento é interrompido e, ao mesmo tempo, o sangue penetra nas camadas mais profundas do cérebro que, com esse maior suprimento, acordam de seu sono leve. Sua atividade dá a impressão de bem-estar, serenidade e calma, estimulando durante um momento desperto, as ondas cerebrais de um sono profundo. O sistema nervoso relaxa e a atividade cerebral “primitiva” aumenta. Ficamos completamente receptivos e atentos em cada uma das células do corpo.

Pensamos com o nosso corpo, inconscientemente, e dualismos e contradições são superadas sem desperdiçar energia. O desenvolvimento de nosso tipo de civilização fez com que o intelecto se tornasse cada vez mais instruído, afiado e complexo, mas nós perdemos a força, a intuição e a sabedoria ligadas ao núcleo do cérebro. É por isso que o Zen é um tesouro inestimável para o homem moderno, ou pelo menos para aqueles que tem olhos para ver e ouvidos para ouvir. A prática regular de zazen nos dá a oportunidade de tornarmo-nos novas pessoas ao voltar à origem da vida. Podemos acessar a condição normal do corpo e da mente (que são apenas um), entendendo a existência em sua raiz.

Durante zazen, permita que imagens, pensamento e formas mentais provenientes do inconsciente, passem como nuvens no céu, sem resistir e sem tentar captá-las. Como reflexos num espelho, a expressão do inconsciente passam, voltam a passar, e depois desaparecem. Assim, chegamos ao inconsciente profundo, sem pensar, além do pensamento (hishiryo), à pureza verdadeira. Zen é um jeito bem simples de praticar, mas muito difícil de entender. Esforços e perseverança são necessários, como na vida. Simplesmente sentados, sem ter nenhum objetivo nem benefício pessoal, se sua postura, sua respiração e seu estado da mente estiverem em harmonia, você vai entender o verdadeiro Zen, e vai entender a natureza do Buda.”